O sistema evaporativo é uma solução para refrigerar ambientes industriais, públicos, residenciais e comerciais. Por ser tão amplo, ele pode ser instalado tanto em ambientes pequenos quanto em grandes locais. Mas, afinal, como é feito o cálculo para escolher o melhor climatizador evaporativo?

 

Utilizado para resfriar espaços como escritórios, comércios, galpões e indústrias, o climatizador evaporativo é fácil de instalar e tem grande eficiência. Sua aplicação acontece tanto em áreas fechadas quanto abertas e tem o objetivo de deixar o ambiente mais confortável no verão.

 

 

Como funciona o climatizador evaporativo?

 

Em ambientes mais secos, um climatizador evaporativo traz conforto e bem-estar, podendo reduzir a temperatura ambiente em até 10 graus.

 

Outra vantagem é a ausência de emissão de gases nocivos ao ambiente, além do baixo gasto de energia elétrica – cerca de 90% menos na comparação com equipamentos de ar condicionado.

 

Sua versatilidade faz com que o climatizador evaporativo possa ser instalado tanto em locais grandes como armazéns ou galpões quanto em escritórios ou salas comerciais, por exemplo.

 

 

Como calcular o melhor uso do climatizador evaporativo?

 

Fácil de instalar e manter, o climatizador evaporativo não utiliza compressores, condensadores e nem sistemas de alta pressão. Por isso mesmo, sua manutenção é de baixo custo e ele não emite gases nocivos ao ambiente.

 

Confeccionado em versões portáteis, de teto ou de parede, o climatizador evaporativo pode ser feito em diversos tamanhos e configurações. Por isso mesmo, ele se adapta às necessidades de cada consumidor.

 

Para se ter ideia da abrangência do climatizador de ambiente, uma versão portátil, por exemplo, abrange uma área de aproximadamente 150 m2, ao passo que versões mais robustas chegam a até 250 m2.

 

A escolha da peça e de seu tamanho depende, portanto, do tamanho do local em questão e do objetivo do cliente.

 

Por que escolher um climatizador evaporativo?

 

O climatizador evaporativo, além de ser versátil e muito econômico, não gera ruídos, não molha o ambiente e gera uma economia de até 90% de energia elétrica se comparado com o ar condicionado.

 

Outra enorme vantagem é o fato de ele não exigir ambientes isolados, precisando de portas ou cortinas para se manterem resfriados. Seu efeito é o mesmo para todos esses espaços, se forem respeitadas as regras de abrangência fornecidas pelo fabricante.